Cientistas do MIT desenvolvem nanopartículas que combatem o câncer cerebral

Pesquisadores do MIT (Massachusetts Institute of Technology), nos Estados Unidos, criaram uma nanopartícula que combate o glioblastoma, um dos tumores cerebrais mais difíceis de tratar. Poucos medicamentos são aprovados para o tratamento desse câncer, e a esperança média de vida para os pacientes com diagnóstico da doença é inferior a 15 meses. O estudo foi publicado no último dia 19 de maio no periódico Nature Communications.

As novas partículas inventadas transportam duas drogas diferentes que atravessam facilmente a barreira hematoencefálica (uma estrutura de permeabilidade altamente seletiva que protege o Sistema Nervoso Central de substâncias potencialmente neurotóxicas presentes no sangue) e se ligam diretamente às células tumorais. Um medicamento comum danifica o DNA das células tumorais, enquanto a nova nanopartícula repara apenas os danos, reduzindo o tamanho dos tumores.

Em um estudo com camundongos, os pesquisadores mostraram que as partículas poderiam encolher tumores e impedi-los de voltar a crescer. “O que é único aqui é que não só somos capazes de usar este mecanismo para atravessar a barreira hematoencefálica e atacar tumores de forma muito eficaz, mas estamos usando a descoberta para entregar uma combinação única de drogas”, diz Paula Hammond, chefe do Departamento de Engenharia Química do MIT e membro do Instituto Koch de Pesquisa Integrativa sobre o Câncer do MIT.

Hammond e Scott Floyd, um ex-investigador clínico do Instituto Koch que agora é professor associado de radiação oncológica na Escola de Medicina da Duke University, são os principais autores do artigo.

Fonte: https://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/ciencia/2018/05/29/cientistas-do-mit-desenvolvem-nanoparticulas-que-combatem-o-cancer-cerebral.htm

deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.